Pão de arroz que “deu errado” #GlutenFree

Posted on 4 min read 112 views

 

Dar errado é relativo porque tudo é uma questão de gosto, mas se tiver um arrozinho empapado aí na mão e não estiver com tempo para ler a ladainha, clique aqui que e vá direto para a receita.

Tem dias que a gente vai lá, se esforça, faz tudo direitinho, mas o universo simplesmente não conspira. Você tira o arroz da dispensa, refoga a cebola e o alho, mede as quantidades como sempre e, por alguma razão sobrenatural, o arroz empapa.

Como a gente não vai jogar comida fora, as opções acabam meio limitadas. O jeito é comer arroz papinha, mesmo, ou… fazer o famoso bolinho de arroz. Queijo ralado, um ovo, um tanto de farinha e uma bela fritura em imersão. Delícia, né?

Pinit

Sim, delícia. Mas não é a opção mais equilibrada e fazer fritura faz uma sujeira descomunal. Será que não dá pra pensar em outra coisa para fazer com o arroz que, supostamente, deu errado?

Ao mesmo tempo, vamos revisar esta premissa do arroz que “deu errado”? Errado para a parcela da população que gosta de arroz soltinho, porque não tem absolutamente nada de errado se você for da turma que adora um arroz unidos venceremos. Aliás, muito pelo contrário. Neste caso você já está com metade do caminho andado. Tudo o que você precisa fazer é ir caçar umas sobras de arroz na geladeira para transformá-lo nesta belezinha.

Pinit
E ainda temos um terceiro caso. Não tem arroz sobrando nem papa nem não papa, mas a curiosidade falou alto e você está convencido que este pãozinho vale uma tentativa. Manda ver! Exagere na água ou, para facilitar, use aquele arroz especial para fazer sushi que é garantia de um arroz grudentinho perfeito para esta receita.

E, mesmo sem ninguém ter perguntado, eu vou relembrar que entre o arroz e o polvilho, este pãozinho é totalmente sem glúten. Adaptado aos celíacos e intolerantes ao glúten. E, para arrematar, ainda é vegano.

Mais perfeito não fica, né?

Vamos a ele!

 

Ingredientes:
Pinit

2 e 1/4 xícaras de polvilho doce

1 1/2 de arroz cozido empapado

3/4 xÍcara de água

5 colheres de sopa de azeite

Páprica, cúrcuma, alecrim, pimenta calabresa (ou outra) e sal a gosto.

Modo de fazer

Se você cozinhou o arroz especialmente para esta receita, espere esfriar pelo menos um pouquinho. Por enquanto isso, você aproveita para pré-aquecer o forno em 220°C.

Pinit
Em uma tigela grande misture o arroz empapado e o polvilho com a ajuda de uma colher. Acrescente o azeite, uma pitada de sal – pegue leve porque possivelmente o seu arroz já estava salgado – e siga misturando espremendo um pouco o arroz com a ajuda da colher para que ele se incorpore bem ao polvilho.

Agora é a hora de dar o ponto na massa com a água. Você vai acrescentar a água aos

Pinit
pouquinhos pois, quanto mais papinho estiver o seu arroz, mais fácil vai ser de chegar ao ponto. Aqui foram 3/4 de xícara de água, meticulosamente medidas, mas pode ser que você precise de um pouco mais ou um pouco menos.

Esta parte também é aquele momento da diversão onde a gente mete a mão na massa. Vai amassando e espremendo e juntando água conforme for necessário até você obter uma massa homogênea.

Pinit

Aqui você vai entender porque a gente queria o arroz total unidos venceremos. Quanto mais empapado estiver o seu arroz mais lisa vai ficar a massa.

Com a massa pronta é hora de ser criativo. Eu temperei com alecrim, páprica, cúrcuma e pimenta calabresa. Além de sabor, as especiarias garantem uma corzinha linda aos pães.

Pinit
Dá para pirar e separar a massa em duas ou três partes e usar temperos diferentes. E se você não for da turma vegan ou intolerante à lactose, pode até acrescentar um queijinho ralado.

Molde os pãezinhos como você preferir (eu achei bonitinho fazer estas cobrinhas, mas pode fazer bolinha, rosquinha, estrela, coração…), coloque em uma assadeira forrada com papel manteiga e leve ao forno pré-aquecido (220°C) por cerca de 30 a 40 minutos.

 

Como já é de se imaginar, o pão fica bem mais gostoso se assado na hora, e por não levar ovo nem leite, você pode guardar a massa na geladeira por cerca de 3 dias e ir assando aos poucos.

Outra sugestão é moldar os pãezinhos e levá-los ao congelador em uma assadeira. Quando firmar, coloque em um Tupperware ou naqueles saquinhos de congelamento e quando quiser assar ele vai do freezer direto para o forno.

Varie nos temperos, nos acompanhamentos e não esquece de me contar o resultado. Sirva “in natura” ou com uma manteiguinha ou geleia sem açúcar. É uma bela pedida para inovar no café da manhã ou no lanchinho da tarde sem desperdiçar o arroz que está dando bobeira aí pela casa.

Pinit

Aqui, você já sabe, é desperdício zero e sabor ao extremo.

signature

What do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Comments Yet.

Previous
Pão de pérola de tapioca com queijo inspirado la na venda
Pão de arroz que “deu errado” #GlutenFree