Folha de couve-flor refogada

Posted on 5 min read 486 views

 

Não jogue fora as folhas da sua couve-flor. Eu te conto porque aqui no post, mas se você é aventureiro e não precisa de justificativa, clica aqui e corre direto pra receita.

Na internet não é difícil encontrar receitas das mais variadas com couve-flor. Para me divertir eu digitei “couve-flor + receitas” no oráculo e ele me presenteou com aproximadamente 2 milhões e 600 mil resultados em 53 segundos.

De couve-flor gratinada à versões fitness, passando por “75 receitas de couve-flor que foram feitas para te surpreender” e “8 pratos que vão fazer você se apaixonar por couve-flor”, a oferta é vasta e tem, aparentemente, para todos os gostos.

Pinit
É claro que vocês ainda serão comtemplados com receita de couve-flor aqui no blog – até porque, estou com uma linda aqui em casa – não se preocupem.

Aqui na França tem duas maneiras de comprar couve-flor e, raramente, somos nós quem escolhemos. Acho que vai da temporada e da oferta/demanda. As vezes o mercado vendo por quilo e as vezes vende por unidade. Seja como for, dá um pânico ver todas aquelas folhas gigantescas que vão lhe ser cobradas (que seja no peso ou no fato de que a couve-flor nem é tão grande assim por baixo da folhagem) e você vai logar tudo aquilo no lixo.

Conversando pelo Instagram com a Dra Elizabeth Brenda ela me contou que a couve-flor é cheia de “poderossssssssiiiiiisismos antioxidantes e melhoram com isso todo o funcionamento de nossos órgãos. Melhoram a imunidade e, por tabela, ajudam a impedir o crescimento de tumores.” AÍ eu sigo parafraseando a Dra: “E se vc tem o mesmo poder nas folhas do que tem nas flores, porque pagar para jogar fora?”

Pinit

Dra Elizabeth é das minhas. Não sei vocês, mas, pra mim, quando pega no bolso eu tendo a dar valor. Aí a gente pira e sai buscando mil utilidades nível bombril para usar as folhas e se iludir que o dinheiro foi rentabilizado. Compostagem é bacana, mas não deve ser a realidade de nem 1% da população, né? Sabemos que rola fazer suco verde, mas, vou ser honesta. Eu detesto suco verde! Meu suco é vermelho ou cor de laranja como já mostrei aqui numa receitinha MARA. Também podemos usar sacas e restos para fazer caldo de legumes, mas, aí também tem outra questão. Primeiro que usar esses restos pra fazer caldo não é novidade pra ninguém, e depois que, de certa forma, é preciso disposição, tempo e utilidade para o caldo.

Pinit
Aí eu te pergunto, o que a pessoa que simplesmente queria fazer uma couve-flor básica faz com o matagal que vem junto sem ter muito trabalho? Eu pergunto e eu respondo: COME! Sim, come! Come como se fosse couve-flor mesmo, porque o gosto é BEM parecido.

Aqui eu só vou dar uma rápida sugestão de como dar uma refogada na folha de couve-flor, meio que como se fosse uma couve ou repolho, e as possibilidade de uso são infinitas. Estou precisando fazer a comida render em tempos de confinamento e vou aproveitar para fazer diversos testes. Aos poucos, vou postando os resultados no Instagram @luferrari12 – segue lá pra ver as peripécias das folhinhas de couve-flor em tempos de quarentena parisiense.

Pinit

Se você ainda não está convencido, deixo a Dra Elizabeth falar de novo: “as folhas [da couve-flor] têm muita fibra e equilibram a flora intestinal como pré e próbioticos, melhoram o funcionamento intestinal e ajudam a regular a glicemia numa refeição um pouco mais abundante. Além do aspecto de não desperdício e sustentabilidade.”


Prontos?

FOLHA DE COUVE-FLOR REFOGADA

Ingredientes
Pinit

5 folhas de couve-flor

1/2 cebola média

1 dente de alho

1/2 alho-poró

1/2 pimentão (opcional)

Sal, pimenta do reino e ervas finas

1 colher de sopa de mostarda

Modo de fazer

A ideia é zero desperdício, então, vamos usar a folha e o talo da folha da couve-flor, ok? Retire umas 5 folhas de couve-flor do buquê e lave-as bem. Não é porque estamos em tempo de pandemia, é porque comida tem que lavar, mesmo.(No vídeo tem uma sugestão de como cortar as folhas e, de quebra, vocês podem se divertir com o momento super vida real vendo que eu estou muito longe de ser provida de técnicas culinárias).

Pinit
Refogue o alho, a cebola e o alho-poró. Quando murchar um pouquinho já pode colocar o pimentão (caso você seja time pimentão), e deixe cozinhar por uns 3 minutinhos.

Acrescente as folhas de couve-flor picadas, sal, pimenta do reino e a erva de sua preferência (aqui usei ervas finas, mas vale orégano, manjericão, salsinha… o que você curtir) complete com cerca de 200ml de água, tampe a panela e deixe cozinhar por cerca de 10 minutos para uma consistência mais al dente, ou uns 15 para ficar mais molinho.

Quando estiver no ponto que você desejar, desligue o fogo e coloque uma colher bem cheia de mostarda. Mostarda simples, mas, por favor, uma boa mostarda, né? Misture bem, tampe a panela e deixe apurar por uns 2 minutos para pegar o gosto da mostarda. Você vai ver que vai criar uma consistência mais cremosa, além de dar um sabor incrível em uma colherada.

Pinit

Prove para ajustar o sal e a pimenta e é só servir.

Pinit
A primeira prova foi puro mesmo, como acompanhamento. Juntei com um restinho de repolho roxo que tinha na geladeira e pronto. O aval foi de um sucesso absoluto!

Guardei um pouco na geladeira para rechear aquele omelete de microondas que a gente conhece e ama (receita aqui). Ficou maravilhoso!

Próxima empreitada vai ser usar de recheio de torta. Pode ser uma torta bem básica daquelas de liquidificador. Mas se você quiser inovar, tem o bolinho de tapioca e a torta sem farinha que só usa grão de bico.

Pinit

Agora é com vocês. Vamos refogar a casca da couve-flor e compartilhem comigo os resultados e sugestões de uso destas belezinhas.

signature

What do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Comment
  • Tatiana Lara
    março 22, 2020

    Falou a palavrinha mágica “imunidade” ali!! E nesses tempos uma boa opção pra não desperdiçar comida!!

Previous
Bolinho de tapioca
Folha de couve-flor refogada